Voltar para 4Act Entretenimento

 
Fred Silveira
Técnica Vocal

Natural de Brasília, Frederico Silveira ou Fred Silveira, começou seus estudos musicais aos 18 anos, quando ingressou no Projeto Novos Talentos do Teatro Nacional Cláudio Santoro, tendo aulas de viola clássica com o argentino Juan Carlos Sarudiansky.

Apresentou-se como instrumentista da Orquestra Sinfônica daquele teatro. Como cantor, iniciou seus estudos sob a orientação de Bartira Bilego e mais tarde, Francisco Frias e Denise Tavares. Participou das montagens das óperas Aída (1995), O Guarani (1996) e Carmen (2000).

Como integrante do Madrigal-UnB sob a regência do Maestro David Junker, apresentou-se na Argentina, Uruguai, Áustria, Hungria, República Tcheca e Estados Unidos, também como regente-assistente. Como solista, foi Judas e Pilatos na montagem de Jesus Christ Superstar em 1997 e Judas na nova montagem de agosto de 1999 sob o comando do Maestro Marconi Araújo. Ainda como solista participou da Missa em Dó menor de Mozart, Fantasia Coral de Beethoven, Te Deum de Bruckner.

Também participou das montagens das óperas O Barbeiro de Sevilha e A Flauta Mágica; da montagem brasileira de Les Miserables (2000), no papel de Marius e de Godspell, como Jesus, trabalho pelo qual recebeu o Prêmio Qualidade Brasil 2002 de Melhor Ator, na categoria musical.

Participou também dos musicais Fever, Ah!, Se eu Fosse Bob Fosse e Comunitá.
Integrou o elenco de O Fantasma da Ópera, na temporada 2005/2006 como substituto dos personagens O Fantasma, Raoul e Piangi e destacou-se como Freddy Eynsford-Hill, em My Fair Lady, prêmio APCA 2007 de Melhor espetáculo.

Em 2008, sob direção de Jorge Takla, deu vida a Tony, o protagonista inspirado em Romeu, de Shakespeare, no espetáculo West Side Story papel que lhe valeu uma indicação ao prêmio Qualidade Brasil 2008 de Melhor Ator de Musical. Voltou a trabalhar com Miguel Falabella na turnê da peça Os Produtores. Foi também, um dos cantores do espetáculo Tarzan, da Disney, na montagem oficial brasileira.

Além de professor de canto, desenvolve também um trabalho de composição em trilhas sonoras, como a do documentário Pacarrete (2008), dirigido por Allan Deberton. Na série infantil Os Doodlebops (Disney) é dele a voz de Rooney.

Em 2009, Fred está no elenco de Avenida Q (Avenue Q), com direção de Charles Möeller & Cláudio Botelho.